About Me

Minha foto
Pedacinho d'eu mas o que importa mesmo é o todo de minha alma... ...Eu ando pelo mundo Prestando Atenção... I've been walking in the world paying attention...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Lingua



Sempre gostei de linguas
Falada, sussurada
beijada, lambida
no ouvido, no umbigo
ah! o prazer infinito
que dure o momento
em que ela passar
cuidado amor com seu Linguajar

15 comentários:

Anônimo disse...

hello Pris !!


I just want to say that your poem it's great , I love it , It's breath taking.Keep writing you are really good. Take care I miss u already Girl .Luv u

Anônimo disse...

hola !! Aqui de nuevo Prisc
Como ya te coemnte me encanto tu poema es muy bueno , si gue escriebindo hay muy pocas personas con esa sencibilidad de expresar tantas cosas en un verso.Amiga te voy a extranar muchismo cuidate mucho Te quiero.

Celi.

Esquadros disse...

Gracias Celi me amor... te quiero mucho, lo apreendi mucho contigo me amor... tu eres una buenissima amiga! Gracias por existir!!!!

Besitos

Prisci

Daniel Hiver disse...

Lingua só é ruim com ervilhas... rsrrsrs
De resto esse poema poderia ser meu, talvez com outras palavras.

dade amorim disse...

Oi, menina, que legal seu blog.

Beijins e obrigada por sua visita.

Daya disse...

U-A-U!

Pedro disse...

Ah, esses prazeres infinitos que só duram o momento... ai, ai...

Cris disse...

Oi, querida!!!!!

Retornando, de...vagar.Que coisa gostosa essa reflexão vermelha!Com direito a sabores e direito a todos os recheios!!!!!

Beijaço!

Janaina Amado disse...

Vim retribuir sua visita, conhecer seu espaço e dizer que gostei desse seu linguajar. :-)

jorginho da hora disse...

Eu também, pri.

Mil beijos!

Ana Flor disse...

Lindo!!!! Posso colocar no meu blog?

Alone Voice disse...

Uns segundos... prazeres infinitos

Nydia Bonetti disse...

Olá! Falei com Lalo e ele autorizou - pode levar o poema dele para o grupo de poesia, ok? Gostei daqui. :) beijo, nydia.

Renata de Aragão Lopes disse...

Excelente advertência:
"cuidado amor com seu Linguajar"!

Pode pôr tudo a perder.

Beijo,
doce de lira

Van disse...

Amei esse poema!

poucos poetas valorizam a língua tanto quanto deveriam, como você fez.

Abraços!